domingo, 28 de outubro de 2007

Também eu atingi os dois dígitos!

Assim como o nosso Primeiro-Ministro prometeu (desde 2001) atingir os "dois dígitos" no valor do peso do crescimento económico e acaba de anunciar o feito, eu também prometi a mim mesmo (desde há menos de dois meses) atingir "dois dígitos" no valor do peso de minha pessoa e acabo de conseguir. Só que eu parti de cima (113Kg) para atingir hoje, dia 28, os 99Kg.

Como pude então em apenas 58 dias, emagrecer 14Kg, comendo à vontade: torresmos, manteiga, enchidos, queijo gordo, natas, carnes, etc.? E meu colesterol até diminuiu. Até parece que estou a mentir não acham? Não continuem as analogias, eis a razão:

Sigo a "Dieta revolucionária do Dr. Atkins", que consiste em não ingerir mais do que 20g de Hidratos de Carbono por dia. Assim fazendo, o pâncreas quase que pára e o teor de insulina reduz-se consideravelmente no sangue. A insulina é a responsável pela condução da glicose (a substância em que boa parte do hidrato de carbono ingerido se converte) às células para que estas a convertam em energia. Ora, não havendo glicose a chegar às células, estas não têm outro remédio senão "pedir" energia às nossas próprias banhas acumuladas. Este método secundário de obtenção de energia pela parte do nosso organismo, chama-se Lipólise.

Vejam o que diz o site "Copacabana runners" e visitem o site oficial de Atkins.

domingo, 21 de outubro de 2007

Bolo de coco com cobertura de chocolate

Bolo de coco à moda da Garda

    350g de açúcar
    370g de manteiga
    6 ovos
    400g de farinha

    1 pacote e meio de baking powder
    2 pitadas de erva-doce
    1 chávena bem cheia de coco ralado
    1 pacote (125 ml) de leite de coco.

    Bate-se a manteiga com o açúcar até se obter um creme, juntam-se as gemas e continua-se a bater a massa (deve ficar muito bem batida). Adicionam-se as farinhas e demais ingredientes. Por último juntam-se as claras em castelo. Vai ao forno (este deverá ser pré-aquecido a uma elevada temperatura) em forma untada de manteiga e polvilhada de farinha. Depois de assado, corta-se o bolo ao meio, recheia-se e cobre-se ou com chocolate ou com um creme de coco. Decore a seu gosto

    para o recheio:
    • 1 coco ralado
    • leite condensado q.b.
    • 1 colher de sopa de manteiga
    • 1 pacote (125ml) de leite de coco
    • 1 pitada de noz-moscada
    Misturam-se estes ingredientes e leva-se a lume brando até à cozedura total do coco

    para a cobertura:
    • chocolate (culinário) em barra q.b.
    • uma lata de leite condensado q.b.
    Se desejar, pode substituir a cobertura de chocolate, por uma de coco (a mesma mistura que usou para o recheio)


    domingo, 14 de outubro de 2007

    O Xá da Pérsia está em minha casa

    Pois é! Quem me mandou anunciar que este Blog era de periodicidade semanal! Já lá vão uns meses que não honrei a minha promessa.

    Recomeço agora com um pouco sobre os animais domésticos que circulam à minha volta. Não que eu ache que o mundo deva conhece-los (os meus), mas sim porque pode ser útil saber um pouco mais sobre os mesmos (o tipo e/ou raça em questão).

    Um gato Persa não deve ser confundido com um gato Angorá. Muita gente usa indiscriminadamente estes nomes, pensando que se referem à mesma raça. Vejamos então as diferenças descritas no site "Raças de gatos"

    "Corpo e cabeça: é muito comum as pessoas confundirem o gato angorá com o persa. Porém, ele [o angorá] apresenta características muito diferentes. O corpo e a cauda são mais longos, e sua cabeça é menor, com orelhas retas. É um gato de porte médio; seus membros posteriores devem ser um pouco maiores que os anteriores, deixando a garupa mais elevada. Sua principal diferença em relação ao gato persa está no nariz mais longo e no fato de não apresentar o “stop” acentuado, que dá o aspecto de carinha amassada do persa. O angorá apresenta tufos de pêlos nas orelhas. Os gatos brancos devem apresentar o nariz e os coxins palmares e plantares com coloração rosa. Olhos: são grandes e amendoados, com coloração azul, âmbar ou ímpares (um azul e outro âmbar ou verde)."

    O meu Xá (chamei-o assim pelo seu porte majestoso de um Rei ... da Pérsia; e também pelo trocadilho que a sonoridade induz em relação à língua francesa) nasceu em São Vicente. Porém creio fala agora "badiu". Como rezam as crónicas de seu comportamento, é ele que escolhe o dono e não ao contrário. Só a mim responde ele ao chamamento. Podem constatar no video seguinte:

    video

    Vou agora finalizar, segundo o citado site "Raças de gatos" com a descrição do PERSA:

    É a raça preferida no mundo, sendo a mais alterada pelo homem e a menos parecida com os felinos tradicionais. Sua popularidade é tanta que a quantidade de seus registros supera a de todos os outros gatos de raça juntos. Somente no Brasil, os persas superam 90% dos registros na maior organização de nosso país, o Clube Brasileiro do Gato.

    Origem: os primeiros gatos de pêlo longo e com formas mais esguias chegaram à Europa no século XVI, trazidos de Ankara, na Turquia. Logo depois, lá aportaram também outros de pêlo longo, mais robustos vindos da Pérsia, actual Irão. Ambos foram cruzados e seus descendentes deram origem ao Persa actual. Aqueles que vieram da Turquia formaram a atual raça, Turkish Angorá, hoje um tanto diferente de seus ancestrais.

    Pelagem: densa, com pêlos bem longos, finos e sedosos, que podem formar nós com facilidade, caso o dono não os escove diariamente.

    Cor: a diversidade de cores é muito grande. No início, só haviam cores sólidas (únicas). Hoje, já são reconhecidas mais de 100. Entre as mais comuns temos o chinchila (branco), o brow classic tabby (rajado marrom), tortie (cor de casco de tartaruga) tortoiseshell-and-white (atartarugado e branco), spotted tabby (rajado pintado), bicolor, azul, azul-creme, creme, esfumaçado, camafeu, preto, chocolate e outros. A cor da pelagem deve ainda combinar com uma determinada cor de nariz e dos coxins (preta, azul, chocolate, rosa e cor de tijolo).

    Corpo: linhas robustas e arredondadas. Pernas curtas e retas. Peito profundo e maciço. Abdômen curto e arredondado. Costas retas.

    Cabeça: deve ser redonda e muito maciça, com caixa craniana muito ampla e larga. Orelhas pequenas; bochechas fortes. O focinho é bem curto - deve ter praticamente a mesma medida de comprimento e largura -, o que dá a aparência de nariz achatado, típico da raça.

    Olhos: grandes e ligeiramente arredondados. As cores aceitas são apenas azul, verde e cobre.

    Cauda: curta (porém, proporcional ao tamanho do corpo) e carregada em um ângulo mais baixo do que as costas, mas nunca curva ou arrastando no chão.

    Comportamento: gostam de brincar e subir em árvores. Por isso, precisam de espaço. Podem ser criados em apartamento, desde que o dono o leve para passear sempre.

    Dono ideal: deve reservar alguns minutos do dia para cuidar do pêlo de seu gato.

    Cuidados especiais: a escovação e banho são essenciais para a manutenção da saúde e beleza da pele e dos pêlos. Ajudam também a evitar o aparecimento de bola de pêlos no estômago, que pode causar gastrite crônica e obstrução do intestino. As pelagens dos persas de cor creme, azul e preta ficam queimadas se muito expostas ao sol. Para preservá-las, o ideal é que não tomem mais de uma hora de sol, restrito ao período da manhã.

    Reprodução: deve-se ter cuidado no acasalamento dos gatos brancos com os dois ou apenas um dos olhos azuis, para evitar a surdez. Recomenda-se cruzá-los apenas com parceiros de olhos cor de cobre, para evitar filhotes brancos de olhos azuis, que são mais propensos ao problema de surdez.

    Adestramento: os persas são facilmente adestrados desde que você se empenhe nas lições de adestramento, principalmente antes dele completar um ano de idade.

    Defeitos: cara excessivamente achatada, o que causa: prejuízo à respiração devido as narinas estreitas; irritação e infecção ocular, por causa de ductos lacrimais estreitos ou sem orifício; problemas locomotores por falta de desenvolvimento do cérebro, devido à perda de espaço no crânio, e boca permanentemente semi-aberta pelo deslocamento dos maxilares. Prognatismo. Orelhas grandes. Peito estreito. Costas longas. Pescoço longo e delgado. Cor de olhos pálida. Olhos muito juntos.